FBIE – Topo

Dentista fala dos desafios do tratamento para pacientes com Parkinson

Por MF Press Global

Dr. Gustavo Issas. (Foto: MF Press Global)

Dr. Gustavo Issas. (Foto: MF Press Global)

A doença de Parkinson (DP) é uma perturbação degenerativa crónica do sistema nervoso central que afeta principalmente a coordenação motora. Dessa forma o tratamento odontológico quando direcionado a pacientes que sofrem desta doença necessita obrigatoriamente de cuidados especiais.

No Dia Mundial do Parkinson, o Dr. Gustavo Issas que é especialista em implantodontia e próteses dentárias, fala sobre os principais desafios e necessidades no atendimento a pacientes com Parkinson e que possuem necessidades especiais: “o mais importante nesses casos é buscar um profissional preparado tecnicamente e com paciência, pois normalmente esses pacientes sentem-se envergonhados quando causam algum problema na consulta. São pacientes que demandam cuidados adicionais e por decorrência da doença precisam de atenção redobrada, e serem atendidos por um profissional experiente”.

O Dr. Gustavo Issas separou alguns dos principais pontos a serem observados no atendimento dentário de pacientes com Parkinson:

Família

Outro ponto importante é a interação com a família e a equipe medica do paciente que necessita de fisioterapia, nutricionista, fonoaudióloga, psicólogo e médicos. Assim todos devem estar de acordo com o tratamento, devem participar de alguma forma e incentivar para que tudo corra bem. É preciso entenderem que com o inicio da doença aumentam a incidência de cárie, doença gengival e problemas nas próteses.

Posicionamento do paciente

No consultório o dentista deve ter cuidados especiais para manter em posição o paciente que muitas vezes não se mantem parado devido ao Parkinson. Para isso ele pode usar dispositivos especiais para manter a boca aberta, as bochechas afastadas e a cabeça imóvel, e deverá ter uma assistente treinada, além de manter a cadeira pouco inclinada e fazer o atendimento preferencialmente pela manhã e consultas rápidas.

Salivação e higienização

Outro ponto muito importante é que esses pacientes apresentam baixa salivação e deficiência na deglutição, o que dificulta o uso das próteses, e pela falta de coordenação motora há grande dificuldade para escovação. Dai a importância da orientação aos acompanhantes e familiares sobre a higienização e cuidados especiais com as próteses.

Cuidados com as próteses e escovas especiais

Os cuidadores devem aprender a higienizar as próteses de forma correta e às vezes supervisionar a escovação. Nesses casos as escovas elétricas, os irrigadores de agua e as escovas especiais são fundamentais para auxilio no cuidado da limpeza dos dentes.

O tratamento é desafiador pelas dificuldades e principalmente pelos benefícios que promove ao paciente, melhorando a saúde bucal e as condições de alimentação, higiene e estética.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *