Conquista Editora – Topo

Como montar negócio próprio com motivação correta

Por Altamir Lopes

Empreendedor, o que Motiva VOCÊ ? Encontrar, entender e aprimorar a Motivação correta pode ser o pontapé essencial para o êxito do seu Negócio.                        Foto: Pixabay

Empreendedor, o que Motiva VOCÊ ? Encontrar, entender e aprimorar a Motivação correta pode ser o pontapé essencial para o êxito do seu Negócio. Foto: Pixabay

Aqui em nossa coluna tratamos de Resultados Humanos. E nada mais empolgante do que ver um ser humano determinado a alcançar nobres e belos objetivos. Nessa série de artigos “Como montar um negócio próprio”, vou contribuir com minha modesta experiência como empreendedor, com a bagagem acadêmica dos últimos anos e, especialmente com o testemunho presenciado nesses últimos anos como assessor, palestrante e mentor empresarial junto aos meus clientes.  Espero que essas dicas possam ajudar você que está começando a montar o seu negócio ou ainda planeja ser dono do que é seu, empresarialmente falando. Mas não pense que encontrará respostas prontas, como uma receita de bolo(rs). Na verdade, perceberá que as perguntas que sugiro a você para fazer a si próprio ( ou a outros ) lhe farão um bem mais consistente e seguro do que imagina.

E eu não poderia começar essa série sem antes fazer alusão ao combustível de praticamente toda e qualquer ação humana: A motivação.

Estar consciente e de acordo com o motivo que gerará em você a ação de começar um empreendimento é tão importante quanto o próprio negócio em si e todas as outras fases de planejamento. Você, portanto,  precisa crer realmente que o motivo do seu ingresso no mundo empresarial é realmente:

1 ) Necessário.  Para descobrir isso, pergunte-se: Preciso realmente montar esse negócio? Os meus possíveis clientes realmente procuram o tipo de produto e serviço que irei oferecer na área ou região?

2 ) Coerente com os seus princípios pessoais.  Que tal perguntar a si mesmo: As atividades principais e secundárias desse negócio me deixarão com a consciência tranquila e fora de uma situação ética conflituosa comigo mesmo ou com outras pessoas? Possui esse ramo de negócio alguma ligação com entidades ou pessoas com as quais eu não me relacionaria em outra situação social? Caso eu tenha que fazer uma escolha entre vender ou não o meu produto ou serviço para determinadas pessoas cuja intenção de uso destes seja questionável para mim, saberei fazer uma escolha adequada e de forma inteligente?

3 ) Adequado a sua capacidade produtiva e técnica. Pergunte-se: Eu gosto de ler, estudar, executar e me envolver com a atividade principal do meu futuro negócio? Já me municiei de tudo o que preciso, a nível de conhecimento e insumos, para dar início e prosseguimento as atividades empresariais? Estou disposto – e gosto – de continuar me aprimorando a respeito de tudo relacionado ao meu negócio?

4 ) Aclamado por você mesmo e por outros. Atenção para as perguntas: Me sinto bem e realizado com o que faço, celebrando os resultados vitoriosos  e aprendendo com os erros? As pessoas sinalizam pra mim que o meu produto ou serviço realmente possui diferencial consistente ante aos outros similares?

5 ) Gerador de qualidade de vida.  Essas perguntas são importantíssimas: O meu negócio vai me proporcionar mais tempo pra minha vida espiritual, familiar e social? Eu me divirto com o que eu faço? Sinto a sensação de dever social cumprido com o tipo de negócio que estou envolvido?

Responder sinceramente as perguntas acima pode lhe sinalizar de uma forma interessante o quanto deverá reavaliar o seu envolvimento no seu negócio. Seja sincero consigo mesmo e certamente saberá o que fazer.

Nesse sistema socioeconômico no qual vivemos, não existe trabalho “perfeito”, mas você pode estar perfeitamente adaptado as inúmeras situações nas quais se envolverá enquanto empresário. Entretanto, essa adaptação deverá ser regida pela coerência ética, conhecimento técnico e empatia com as pessoas. Se assim fizer, terá dado o primeiro passo rumo ao mundo do empreendedorismo de uma forma que irá se orgulhar – e se motivar cada vez mais.

E aí? O que acharam dessas dicas? Comente aqui mesmo em nossa página ou envie um e-mail para altamirlopes@folharj.com.br ! Será um prazer responder a sua pergunta! Grande abraço!

card folha

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *