Uninter – 1

Vencendo a procrastinação

Por anaalarcon

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

Minha missão é levar a organização para sua casa e sua vida de forma leve e divertida e para iniciar vamos falar do principal vilão de qualquer organização, a PROCRASTINAÇÃO!

Vamos começar pela definição literal de procrastinação que é simplesmente o adiamento de uma ação.

Através da minha experiência como Personal Organizer, me arrisco a dizer que a procrastinação é a mãe do “jeitinho Brasileiro”, esse termo tão famoso e usado para no fim das contas justificar a forma de fazer as coisas pelos atalhos, fora do prazo, sem ficar na fila, deixando para última hora, e assim vai. Tudo fica urgente e uma vez ouvi que, urgente, normalmente é alguma coisa que precisa ser feita em tempo recorde porque não foi feito no tempo hábil. Reflita nisso!

Minha abordagem aqui será de como a procrastinação é perigosa, como aquelas doenças silenciosas que vão se instalando e você nem percebe, mas quando vai se dar conta do que está acontecendo ela já tomou seu corpo todo. E vou além, vou te levar a entender que a procrastinação pode chegar a adoecer as pessoas de verdade.

Ela é um hábito, pois como diz o ditado popular, por que fazer agora o que se pode fazer amanhã? E o perigo é esse, pois o famoso amanhã eu faço, vira nunca, como por exemplo, aquela dieta que vai começar na próxima segunda-feira e nunca começa, aquela matrícula na academia que vai fazer logo depois do carnaval e nunca faz, ou pior, chega a se matricular fazendo um plano anual achando que vai se obrigar a ir e frequenta somente por um mês, aquela promessa de réveillon de parar de fumar, parar de beber, ser mais saudável e que ano após ano ainda estão na sua lista de ”desejos”.

Tenho certeza que nesse exato momento você já tem muitos outros exemplos na sua cabeça e que com certeza já trazem um certo peso na sua consciência e o mesmo sentimento que tive ao entregar aquela atividade de qualquer jeito. E esse é o primeiro passo para a procrastinação começar a atrapalhar a sua vida e sua saúde, tanto física como mental. Primeiro por que você não vai mudar seus hábitos alimentares, não vai começar a se exercitar, não vai parar de fumar, não vai parar de beber, ou pelo menos diminuir a intensidade, não vai ser mais saudável que no ano anterior e assim por diante.

E sempre que você deixa uma importante tarefa, um sonho, um desejo para outro dia e esse dia nunca chega, isso traz um esgotamento mental.

Pensa agora em todas as vezes que você já mencionou a expressão “eu tenho que”: Eu tenho que começar aquela dieta, eu tenho que começar a ir para a academia, afinal já está paga, eu tenho que parar de fumar, eu tenho que parar de beber, eu tenho que ser mais saudável, eu tenho que…, eu tenho que…, eu tenho que…!!! Isso não te traz um peso na consciência, um sentimento ruim e uma sensação de fracasso? E daí para frente você não se sente mais forte e motivado o suficiente para fazer outras coisas e acaba entrando num círculo vicioso que vai se tornando a sua forma de viver, de repente você se torna aquela pessoa que sempre se atrasa, não tem tempo para nada, perde tudo e no fim das contas deixa de ser confiável. Nesse caso, eu quero fazer o papel da “chefe” que acredita no seu potencial e vai te mostrar uma nova chance, te direcionando ao sucesso, mas que ainda depende de sua ação.

Eu vejo isso constantemente como profissional, pois em resumo as pessoas me contratam para organizar não somente suas casas, empresas, depósitos, seus documentos, mas organizar a vida de fato.

A desorganização física vai te levar a desorganização mental e isso não demora muito. Vamos fazer um exercício juntos, onde caminharemos desde os primeiros sintomas da procrastinação, até onde ela pode te levar e como podemos fazer para vencer esse hábito de sempre adiar as coisas.

Até nosso próximo encontro, onde vamos começar a organizar a vida toda, combinado?

Essa coluna será uma espécie de passo a passo para te levar a uma vida mais organizada, eu estou com você, vem comigo que você não vai se arrepender 😉

Sei que começar não é fácil, mas é uma decisão e eu te desafio a decidir hoje e descobrir uma nova vida mais organizada, comece por partes, comece pequeno, com pequenas metas.

Quero encerrar com um pensamento de uma das minhas grandes mentoras sobre a Teoria do Maratonista, onde correr os 42 Km é simples, difícil é calçar o tênis e sair de casa, é quase uma fortaleza que precisa ser quebrada e só você pode quebrar.

E então, vamos calçar o tênis?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *