Ana Alarcon – Topo

Emprego? Com Networking terá mais chances

Por Altamir Lopes

Networking envolve diálogo, empatia, relacionamento...é uma construção.     Foto: Pixabay

Networking envolve diálogo, empatia, relacionamento…é uma construção. Foto: Pixabay

Estudar, estudar, estudar. Distribuir currículos aos quatro ventos. Ficar horas e horas lendo e selecionando anúncios de ofertas para vagas de emprego. Pois é…Todo esforço para se recolocar ( ou para se colocar pela primeira vez ) no mercado de trabalho pode ser algo que venha a valer a pena. Mas sem entender o que está envolvido em fazer Networking, as chances de todo o esforço alcançar somente o vento são muito grandes. Vamos melhorar sua empregabilidade? Então vamos aprender um pouco sobre Networking!

O que é?

Primeiro entenda que Networking NÃO É: Rede social. Ponto.

Se você está construindo relacionamentos profissionais  reais, com projetos reais, conversas e debates reais, troca de conhecimento e experiências reais e está prestando serviços, ajudas e companheirismo REAIS, podemos começar a dizer que você está praticando Networking. Talvez, esses contatos podem vir a fazer da sua rede social, virtual. Mas é fundamentalmente necessário que o RELACIONAMENTO, a troca, o conhecer o outro de verdade ( mesmo que não seja um “conhecimento” tão profundo, mas que tenha qualidade, substância…) sejam reais.

Quais os pontos básicos para se construir um bom Networking?

Vamos enumerar quatro passos básicos:

1 – Mantenha-se atualizado sobre sua área de atuação, mas não deixe de ler e estudar ( em fontes confiáveis ) a respeito de áreas correlatas a sua. Isso o preparará para futuras conversas em rodas de novos amigos profissionais.

2 – Ofereça-se para servir, sempre que tiver a oportunidade. Seja um trabalho voluntário, um apoio a um colega de profissão ou enviar um artigo que achou interessante para um parceiro ou empresário. Isso fará a diferença num momento crucial à frente.

3 – Esteja preparado para falar sobre você em apresentações de 15 segundos, 30 segundos, 1 minuto e 5 minutos. Talvez você tenha apenas uma chance de dizer quem você é e faz.  Não desperdice essa chance falando demais quando deveria ser conciso nem falando de menos quando a oportunidade surgir.

4 – Evite falar de outras pessoas. Exceto sobre as coisas sobre elas que sejam positivas. Fale sobre idéias e projetos. Cuidado com temas polêmicos.

Como começar a colocar em prática a construção de um bom Networking?

Em todo o momento adequado. Há situações que é inapropriado e deselegante tentar mostrar-se como profissional – numa reunião da igreja, numa reunião social especial, ou até num velório – e você precisará saber usar de bom critério nesse ponto. É claro que as situações variam e num lugar onde talvez pareça surgir uma boa oportunidade, talvez haja uma armadilha ou vice-versa. Bom critério e prudência são fundamentais para que  você não seja inconveniente ou, relapso com sua carreira profissional.

Quais pessoas podem fazer parte do meu Networking?

Todas as que fizeram parte de sua trajetória acadêmica, profissional ou até de vida mesmo. Lembrando que bom critério é o ponto alto. Um detalhe: Nesse ponto é que vale dizer que aquilo que fazemos durante a nossa carreira nos acompanha a vida inteira, portanto, se você construiu um bom nome nas empresas que trabalhou  e nos cursos que frequentou, colherá os frutos das boas lembranças que os outros tem sobre você. Viu como vale a pena ser estudioso na escola ou aplicado no trabalho?

E aí? O que acharam dessas dicas? Comente aqui mesmo em nossa página ou envie um e-mail para altamirlopes@folharj.com.br ! Será um prazer responder a sua pergunta! Grande abraço!

card folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *