Alecs – 1

Você é teleguiado?

Por Alex Ribeiro

www.pixabay.com

www.pixabay.com

O quão teleguiado você é?

Isso mesmo, hoje vamos falar sobre gente “teleguiada”, o que, apesar de ser um clássico no mundo do trabalho, também acontece bastante em nossa vida privada.

E se houvesse uma forma de sempre cuidar de seus interesses, mesmo em situações nas quais isso possa ser bem difícil? E mais, se houvesse como perceber quando você está sendo manipulada ou manipulado por seu chefe, colegas e até pelo seu companheiro? Vale a pena falar sobre isso com certeza!

Um exemplo: Em breve começará aquela reunião superdifícil, onde apenas coisas “não populares” deverão ser ditas por você, logo, uma ideia brilhante surge na sua mente, a de dar, pela primeira vez, a chance para que aquela sua funcionária super proativa brilhe! Se vai ser perigoso para ela, isto é certo, já que os temas da reunião serão de difícil digestão pelos demais participantes, um exemplo simples disso, os prazos das entregas não foram cumpridos! Mas a vida é assim, chegou a hora dela brilhar!

Outro exemplo: Está difícil conseguir aquela aprovação para o seu maior projeto, aquele que poderá te dar destaque dentro da empresa, mesmo que gere quase nada de lucro. Mas como a vida nem sempre é simples, o mesmo Diretor já negou esta oportunidade para você duas vezes. Dessa vez, uma sacada legal da sua parte foi perceber que este tal Diretor gosta muito do novo Treinee do departamento, que se formou na mesma faculdade e curso que ele. Logo, você tem aquela sacada especial, chegou a hora de dar para o Treinee a chance de tocar um projeto. Se isto pode afetar a carreira dele porque os resultados prometidos estão muito fora da realidade, sim pode! Mas se der certo este projeto, no fim das contas, será meu êxito!

Pois é, alguma coisa me diz que a maior parte dos leitores já passou, estando de um lado ou do outro, por alguma situação similar a estas. Por vezes teleguiamos, ou somos teleguiados, e até faz parte mesmo quando o assunto é trabalho. O grande problema é quando “não sabemos” que estamos sendo teleguiados, neste caso, além de estarmos trabalhando 100% a favor dos interesses alheios, podemos acabar fazendo coisas que gerem prejuízos para a empresa, e rancores e raiva para pessoas que estimamos, gente importante para nossa vida profissional e pessoal.

O que fazer então? No mínimo saber que faz parte de um todo, de um jogo estratégico. Apenas esta consciência pode ser um grande diferencial, pois permitirá que durante o processo você se exponha com todas as pessoas envolvidas no processo de forma mais transparente e empática, reduzindo os riscos para si. Outra dica é, sempre pensar sobre os contextos, isto poderá te deixar mais atento e menos vulnerável a manipulação. E se você é daqueles que sempre busca manipular as pessoas a seu favor, se prepare. Tudo na vida tem um custo, e assim que os colegas, colaboradores ou gestores perceberem este seu padrão de comportamento, eles irão se armar contra você, o que poderá gerar grandes prejuízos profissionais. A recomendação neste caso é simples, dar mais transparência, negociar parcerias e assumir mais responsabilidade!

Ter esta noção de estar sendo ou não teleguiado é base para uma maior representatividade e importância social nossa, seja no escritório seja na vida pessoal. Entender bem o contexto e se “teleguiar” pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso, vale pensar sobre isso.

E você, está preparado para se teleguiar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *