Cinemark – 2

Contador é muito mais do que aquele que gera guia e imposto para pagar todo mês

Por Katia Nascimento

Arquivo Pessoal

Arquivo Pessoal

Hoje a minha convidada é a contadora Luciane de Almeida Diniz da Ethics Solução Contábil, uma mulher que convence, e vai tirar um pouquinho do pavor que algumas de nós tem em relação à contabilidade. Luciane, Lú como é chamada carinhosamente por todos que a conhecem, começou a sua jornada de trabalho vendendo “Jafra” para pagar a faculdade. “Era muito sacrifício, pois não era simplesmente vender, eu precisava visitar a cliente, fazer limpeza de pele, maquiagem e vender… a cliente precisava sentir na pele o produto”, explica.  No decorrer da faculdade, conseguiu um estágio que o que ganhava cobria as despesas da faculdade e assim deixou aquela batida de ter que “se virar” para conseguir o valor da faculdade e todos os medos que ela sentia por muitas vezes ter que atrasar o pagamento e poder ficar presa na roleta de entrada da faculdade, principalmente em dia de prova.

Desafios estudantis vencidos, ela não parou, continuou estudando e se preparando muito e quanto mais mergulhava na contabilidade, mais se apaixonava (e esta paixão é nítida ao conversar com ela).

Luciane carrega hoje muita bagagem, tanto na vida pessoal quanto na profissional. Já teve dores em sua vida emocional que a maioria de nós não suportaria, talvez não tivesse mais forças para continuar e buscar os seus sonhos, mas esta guerreira continua firme e faz tudo com muito amor (por ela e pela família). Com 32 anos de experiência e mais de 20 destes em empresas multinacionais, ela chegou ao topo da pirâmide e viu que não era o que queria e decidiu colocar todo o seu talento a serviço direto e decidiu empreender. Trabalhava meses a fio entrando no trabalho pela manhã e saindo as 18h do dia seguinte.

Sucesso para mim hoje é ter qualidade de vida e trabalhar naquilo que eu quero trabalhar e ter uma estabilidade financeira.

O empreendedorismo surgiu como um refúgio para ficar mais com a filha e ter mais qualidade de vida, nunca foi o seu sonho. “Eu já vi sucesso de diferentes formas… achei que era estar à frente da gestão financeira de uma multinacional e eu cheguei a atingir este patamar e foi muito frustrante. Hoje eu passo a metade do dia com a minha filha e metade de tempo no trabalho e tenho qualidade de vida. Tenho uma filha, Manuela que tem 11 anos, e estar ao lado dela faz toda a diferença na minha vida”, explica.

O que um contador pode fazer para uma empresa?

Contador não é só aquele que gera guia e imposto para pagar todo mês. Eu acredito em uma contabilidade de gestão, dar opinião, observar os caminhos e ser um facilitador. Ele deve estar olhando para a empresa a longo prazo. Assim, consegue prever caminhos e fazer o planejamento tributário para pagar menos impostos de forma lícita. A contabilidade necessita de muito estudo pois a legislação muda o tempo todo e a responsabilidade é muito grande.

Eu mostro para meu cliente a saúde financeira dele através de um balancete. Assim, ele pode verificar se está alavancado, enxergar o que ele precisa mudar.

O “ralo” nem sempre está no imposto e sim no que ele gasta. O pequeno empreendedor geralmente gasta mais do que ganha. Muitos problemas que são gerados, muitas vezes são causados pelo dono da empresa. Hoje o contador é muito ouvido visto que muda a realidade financeira da empresa. É importante ajudar o cliente a analisar os números e ele pode ver onde o dinheiro está escoando. É importante ressaltar, que as regras do balanço estão unificadas globalmente e isto valoriza muito a profissão. A contabilidade desde 2008 se internacionalizou, e está longe de ser um mal necessário.

Se você acha que um bom profissional é caro, é porque você não sabe o quanto custa um incompetente.

Luciane está preparada para atender desde microempresas até empresas enormes por conta da sua experiência, mas como prioriza qualidade, não deseja ter uma carteira de clientes muito grande que a dificulte entregar o seu melhor. Ela segue uma lógica e coerência de atendimento, portanto a um número ideal de clientes para que esta qualidade se mantenha.

Achei interessante o caminho até o empreendedorismo porque ela nunca quis empreender (eu ao contrário, nunca quis fazer carreira no mundo corporativo… minha vida é empreender… viu? Tem gosto para tudo nesta vida!), mas ela amou a liberdade de ser ela mesma, de trabalhar da maneira que acredita, fazer a coisa certa, ensinar o certo e com ética como o próprio nome da empresa sugere.

Percebo que mais que uma contadora, ela muda  a cultura do dono da empresa, mostra do que ele precisa. O contador não é apenas um emissor de guia, ele ajuda a empresa a fazer uma gestão inteligente!

DICA 01 DA LÚ:

Valorizem mais o seu contador, busquem as informações que você precisa para a gestão do seu negócio. Ele deve estar pronto para te responder tudo o que precisar para ajudar o crescimento da sua empresa. Se ele não sabe te responder, troque de contador.

É importante que ele também te acione quando precisar. Ele precisa estar mais perto do seu negócio, te ajudando, te orientando… você precisa ter respaldo para tomadas de decisão e nos momentos críticos.

O contador também é responsável pela empresa, em questões jurídicas ele responde como se sócio fosse.

DICA 02 DA LÚ:

Tem que se haver um controle, uma planilha em Excel, por exemplo, para fazer um controle financeiro – receita / despesa. Assim você poderá se observar e prever. Eu aconselho sempre que você faça um fundo de reserva (1/3 do que se ganha). Não é fácil, mas é importante ter como meta. É preciso ter metas para gastar o nosso dinheiro, investir, poupar, assim como tem metas pessoais e profissionais. Caso tenha dificuldades, converse com analistas financeiros para mudar a cultura (eu, Kátia, acredito que para mudar a cultura é preciso mudar o modelo mental e criar novos hábitos. Indico que sigam Aline Madeira no instagram, ela é uma profissional fantástica, tem muito conteúdo e dá dicas incríveis sobre gestão financeira).

Conversando com esta mulher incrível vejo o quanto ainda precisamos aprender sobre a gestão do nosso negócio e do nosso dinheiro. Ter parceiros estratégicos fazem toda a diferença no nosso negócio.

Quem são seus parceiros estratégico? Sentiu falta de algumas destas variáveis no seu contador? Cobre!

O seu negócio é de sua total responsabilidade!

Beijos enormes!

Seguimos juntas!

Aproveito e faço um convite a todas vocês para me seguirem no instagram – Dicas sobre empreendedorismo e liderança feminina e tudo mais que você, mulher, precisa para empoderar seu negócio e sua vida! CLIQUE AQUI.

Conheça a minha outra coluna Escolha se Amar e meu canal no Youtube.

AdicioMaster Coach e Fonoaudióloga com sólido conhecimento em Neurociências do Comportamento, Linguagem e Cognição . Estudiosa do cérebro humano desde 2006, bem como da comunicação verbal e não verba (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *