Cinemark – 2

A força e o poder de reinvenção das mulheres

Por Katia Nascimento

Fotos: Arquivo pessoal - Janaína

Fotos: Arquivo pessoal – Janaína

A coluna já é um sucesso! E isto não poderia acontecer se não fosse por vocês. Obrigada! E fiquem atentas, vem muitas novidades por aí. Assim sendo, a responsabilidade aumenta e o conteúdo precisa ser cada vez mais relevante. E este é meu compromisso com você: Trazer mulheres de sucesso, com dicas incríveis e histórias inspiradoras para te ajudar a seguir o fluxo com amor, responsabilidade e coragem.

Dito isto, vos apresento Janaína Macedo Calvo, uma Mulher que Convence, que iniciou a sua jornada profissional no escritório de contabilidade dos seus pais, onde ficou até os 27 anos. Mas foi quando os pais faliram que ela diz ter se percebido “uma menina mimada”. Ela explica sobre como os ciclos são interessantes, pois quando começamos a passar necessidade, as situações vão ficando pior do que elas já são. “[…] É como se a gente atraísse isto”. Estava brigada com os pais, com o nome sujo e grávida, “[…] tive muita dificuldade para perceber que tinha caído e não tinha nada. Não tinha família, nem amigos e ainda tinha uma criança que dependia de mim para ser cuidada. Mas quando alguém depende de você, você não tem tempo de chorar. Tinha uma boquinha ali que precisava ser alimentada, então eu tive que seguir”.

Escutando histórias assim, eu relembro cada pedaço da minha própria história e de muitas clientes e isto só reforça o quanto eu acredito na força e no poder de reinvenção das mulheres. Imagina arrumar um emprego com um serzinho “pequetito”? “[…] eu não tinha roupa que me servisse, pegava cesta básica na Igreja e praticamente pagava para trabalhar porque ninguém emprega uma pessoa recém gestante. MAS NÃO PAREI. E VENCI.

Conto a sua história com muito amor e cuidado para que outras mulheres vejam que não se deve comparar o palco de ninguém com os próprios bastidores. Só cada uma de nós sabe da trajetória real da vida. Conhece os reais bastidores. Leia: Não compare o palco do “coleguinha”, com os seus bastidores.

A questão é que ela começou a estudar bastante, prestou concurso e saiu anos depois do mesmo lugar que ganhava 200,00 ganhando um valor substancial. Se preparou muito tecnicamente, fez mestrado e começou a perceber que não era isto que fazia diferença e “[…] eu fui estudar GENTE. […] Quando você consegue criar empatia e perceber o porquê a pessoa faz sucesso ou não, isto muda verdadeiramente vidas”, explica.

Janaína se tornou uma das coaches financeiras, mas reconhecidas do Brasil, e explica que apenas aspectos técnicos já não fazem mais a diferença, “[…] para se ter resultados financeiros, é simples, é matemático, é somar e diminuir. Todo mundo sabe o que precisa fazer para ser milionário. É gastar menos do que se ganha. Não é fácil. Mas é simples. E porque apenas 1% da população consegue?” Por questões emocionais e comportamentais. No Escolha se Amar, você encontra artigos que vão te ajudar a identificar padrões nestas questões.

Uma das características comuns a toda empreendedora de sucesso que eu conheço, é a Paixão. E Janaína é a Paixão em pessoa. “Eu vivo para isto, para fazer o que eu faço! Quando a gente descobre os nossos talentos, para o que a gente veio ao mundo, trabalhar é um prazer. É fazer o que se foi convocada a fazer, é uma missão. […] Para isto temos vários produtos, um deles é o Batalha da mente, que busca justamente trazer a tona as respostas que estão dentro. Trabalha basicamente com o sistema de crenças, é um programa que reprograma a mente para que possamos nos descobrir e aportar o nosso melhor”, explica.

E com todo este know-how eu não poderia deixar Janaína ir embora, sem que ela deixasse umas dicas especialmente para as leitoras do FRJ:

Arquivo PessoalDica 01: Pense naquilo que você ama fazer e como você pode se diferenciar, como fazer melhor para o outro. O mercado responde as ações da sociedade. Então olhe para a sociedade não para o mercado. Sustentabilidade tem a ver com a perenidade das coisas, das ações, e não apenas o verde. Se você agrega valor, você não tem crise. Preço já não é o mais relevante.

Dica 02: Estipule as vendas que vai fazer por mês – uma meta. Se você estiver pensando pequeno e ainda quer vender para fazer o seu salário, você não é empresária e sim funcionária do seu negócio. É importante determinar uma meta, e uma retirada. E trabalhar para conseguir, sendo estratégica. Não é trocar tempo por dinheiro. Tenha pessoas trabalhando para você (para você e com você). Envolva as pessoas, trabalhe com as pessoas, treine-as e maior será o seu resultado.  E deste resultado, a primeira coisa que você vai fazer, é primeiro se pagar e executar a dica 03. E não é esperar ter dinheiro para fazer, é começar a fazer agora.

Dica 03: Comece organizando suas finanças pela sua casa: Separe contas (pode ser no banco mesmo com aplicações ou investimentos diferentes, mas com o destino certo para cada uma delas): Todo o dinheiro que você ganhar, você deverá separar 10% para o seu fundo de liberdade financeira e não mexerá neste dinheiro de maneira nenhuma; 10% para educação; 55% para as suas necessidades básicas, 5% para doação (é importante doar dinheiro e tempo para ajudar as pessoas), 10% para um fundo de emergência e 10% para gastar com você, se divertir, se cuidar. Portanto, não cometa o erro de receber e já ir pagando tudo. Primeiro se pague, faça as separações e seja mais estratégica. Se ainda mistura suas contas (empresa e pessoal, separe o quanto antes).

Se quiser conhecer um pouco mais desta Mulher que Convence, CLIQUE AQUI.

No mais amadas, APLIQUE AS DICAS, e depois me conte os resultados.

Dicas diárias no INSTAGRAM: @escolhaseamar @institutodorenascimento

Conheça a minha outra coluna: CLIQUE AQUI

Katia Nascimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *