Anthonia Helayel – Topo

Unir casais na internet é um negócio lucrativo!

Por Redação

Números mostram que as pessoas não desistiram do sonho de achar sua cara metade e optam pela web nessa busca - Foto: Divulgação

Números mostram que as pessoas não desistiram do sonho de achar sua cara metade e optam pela web nessa busca – Foto: Divulgação

Ainda que a modernidade esteja dando para algumas pessoas o desejo da eterna solteirice, seja por investimento profissional, realizações próprias ou pela simples vontade de ir e vir sem dar satisfações, o número de relacionamentos no Brasil ainda aumenta a cada ano.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) indicou um aumento de 2.8% nos casamentos de 2015 para o ano anterior, contabilizando 1.137.321 uniões nas entidades civis. E essa busca pelo par ideal está cada vez mais presente na internet, onde muitos utilizam das ferramentas cibernéticas para achar a pessoa de acordo com seus sonhos.

O site Meu Patrocínio, por exemplo, pioneiro no País em relacionamentos sugar, possui mais de 550 mil inscritos, entre Sugar Babies, Sugar Daddies, Sugar Mommies, Sugar Boys e os perfis gays. E essa é apenas a ponta do iceberg para comprovar que ter alguém não significa necessariamente ter um compromisso tradicional.

Jennifer Lobo, CEO da plataforma, ressalta que o segredo do sucesso é unir sentimentos à estabilidade financeira. “O relacionamento sugar é quando há afinidade entre o casal e eles se relacionam como qualquer outra pessoa que não conheça o conceito. O daddy ou a mommy podem ajudar o seu parceiro, mesmo que financeiramente – e não apenas – para que o outro possa obter auxílio no seu crescimento pessoal, mas tudo dentro de um relacionamento com companheirismo, afinidade e amor”.

Público com alto poder aquisitivo: sinônimo de mercado promissor

Filha de brasileiros e criada nos Estados Unidos, Jennifer viu no Brasil um mercado promissor para trazer não só o conceito, mas também a prática do relacionamento sugar para cá. Segundo levantamentos do Meu Patrocínio, o patrimônio pessoal médio de um Sugar Daddy é R$ 7,7 milhões, com um ganho mensal em torno de R$ 80 mil. Sendo assim, pagar valores que variam de R$ 199 a R$ 1.000 por mês para estar no site não é problema para esses usuários.

A matchmaker afirma que a ascensão da prática “sugar” é resultado da objetividade dos envolvidos. “No Meu Patrocínio todo mundo tem um relacionamento normal, só que com mais honestidade e transparência, onde fica definido desde o início o que cada um procura, sem perda de tempo para os dois lados”.

É importante entender o estilo de viver de um relacionamento sugar, em que o casal está disposto a se apoiarem e ajudarem mutuamente no seu crescimento pessoal e profissional, podendo também incluir ajuda na questão de dinheiro.

Fator primordial é que nessa relação tudo precisa ser alinhado, desde onde vão morar ou passar o feriado, até mesmo o local para almoçar. Se existem expectativas que não se ajustam, o par não será feliz. Por isso, o site vem crescendo e formando uma legião de pessoas que se identificam com essa forma de ser relacionar. As pessoas podem buscar alguém com quem queiram viver bons momentos ou um companheiro mesmo, seguindo o mesmo estilo de vida.

“Misturar sentimentos e estabilidade financeira é o grande ponto para o triunfo dos relacionamentos. Talvez por esse motivo os relacionamentos sugar não estejam tão inseridos nos divórcios, já que unem os dois quesitos e a perspectiva de darem certo é maior.”, explica Jennifer.

E quem se pergunta se há casamento nesse conceito, Jennifer vai além. “Recentemente nasceu o primeiro bebê sugar no Brasil, fruto de um amor nesse molde. O daddy e sua baby já estão se preparando para subir ao altar. Tudo vai dos sonhos de cada um”, finaliza.

Serviço:

Meu Patrocínio – www.meupatrocinio.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *