Alecs – 1

Casamento Real: O que eu tenho com isso?

Por Katia Nascimento

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Ahhhhh o casamento real… Foi uma “diveza” não foi? Eu amo muito!

Lembro até hoje do da Princesa Diana, em 1981, e eu era só uma menina. Uma menina cheia de sonhos e que ainda era corrompida e fascinada pelos contos de fadas e a “bandida” da Cinderela (risos). Aquele vestido com mangas bufantes e “Deuso” aos meus olhos da época… e aquele véu? Meu Deus! Eu queria aquilo para a vida (risos altos). Bom, o exagero ainda me acompanha um pouco, continuo amando brilhos, paetês e plumas. 

Mas desta vez, neste casamento real, 37 anos depois, o casamento me fascina novamente, mas muitos outros elementos estão envolvidos desta vez:

  • O coral gospel The Kingdom Choir, formado por cantores Negros, cantando “Stand By Me”, originalmente interpretada por Ben E. King. Lembrando que músicas não religiosas não são bem vindas em casamento real. A apresentação quebrou paradigmas e a tradição real.
  • O bispo norte-americano Michael Curry, quebra mais um paradigma depois de séculos de tradição da família real britânica. Foi convidado pela noiva Meghan Markle.  Curry fez um discurso quente que começou e terminou com citações de Martin Luther King Jr., um dos principais ativistas negros e que participou de movimentos  em prol da igualdade social.
  • A própria noiva  Meghan Markle com ascendência afro-americana, ou seja, negraaaaaaaaaaaaa. Linda, negra e Alteza Real Duquesa de Sussex.
  •  O cuidado do Príncipe Charles com a mãe da noiva Doria Ragland.
  • Doria Ragland, mãe da noiva, diva e feliz.

casamento instagram

photo instagram @theroyalfamily

Como mulher que luta pelo empoderamento das mulheres, acredito que Megan como uma ativista em prol de causas sociais, principalmente ao que tange as mulheres, (se você não sabe, aos 11 anos, conseguiu que uma empresa de detergentes mudasse seus anúncios sexistas depois de escrever uma carta endereçada à primeira-dama da época, Hillary Clinton) como membro da família real irá ter ainda mais força em suas lutas.

Sabemos que ela terá que escolher suas causas a partir do interesse Real, e que não esteja sendo “cuidada” por nenhum outro membro da família Real, mas já vimos a força da moça, não é verdade?

Sabemos que ela ESCOLHEU não continuar com sua carreira de atriz. SIM. ESCOLHEU! Ao aceitar se casar, sabia dos sacrifícios pessoais que teria que fazer. E deixar sua carreira, era um destes feitos. Mas acredito que este “sacrifício” da carreira seja em prol de algo maior, além do amor. Pois por todo o seu histórico, percebo uma motivação muito mais de mudança das injustiças sociais do que do sucesso em uma carreira de atriz.

A meu ver, este casamento já promoveu uma mudança interna na realeza e acredito, de coração, que algo mudou no mundo. Eu espero que o percentual de pessoas preconceituosas na Inglaterra caia, visto que agora temos uma negra na tão branca família Real.

Assim como eu espero que o Brasil abra seus olhos e veja a sua cor, comece amar a sua origem… escolha se amar de fato. Amando a sua história, a sua descendência, a sua raiz. Que todos nós aproveitemos este momento em que todo mundo está comentando a beleza de um coral com componentes 100% composto de pessoas negras e observe o quão racista e preconceituoso é no seu dia a dia.

Que reconheça os privilégios que possui por ter uma pele clara (quem a tem) e reconheça a negritude do seu sangue, mas que saiba que “se sua pele é branca”, você tem privilégios e que só pode discutir e falar sobre preconceito, dor, racismo, no seu lugar de fala (Aprendi isto com uma amiga querida, e doeu muito na época entender de fato o que isto significava). Só quem tem a pele negra, sabe o tamanho da dor.

Precisamos lutar para o fim desta dor. Todos nós, juntos, unidos. É hora de dizer: CHEGA!

Se gosta dos meus textos, venha me escutar também (risos), dá uma olhadinha nos meus vídeos. 

Beijos enormes para vocês e até a próxima!!!!

katianascimento@folharj.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *