Conquista Editora – Topo

Ralff Abreu joga ITF em Garopaba e encerra 2017 celebrando resultados

Por Redação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O atleta de beach tennis Ralff Abreu foi ganhando destaque nas quadras de areia levantando tacas no final de 2016. A confirmação do bom desempenho veio com a conquista do titulo de campeão do ITF Panamericano em Aruba, em novembro, um dos campeonatos mais prestigiados da modalidade no mundo e que proporcionou uma ótima visibilidade ao atleta. O niteroiense entrou 2017 com o pe direito e chegou a duas importantes semifinais das etapas mundiais ITF $10.000 que aconteceram em Martinique e Guadaloupe, em abril, na Franca. O titulo inédito foi conquistado diante da torcida, logo no retorno ao Brasil. Ralff foi campeão do ITF $10.000 em Joao Pessoa na Paraíba, e em casa, ganhou o vice-campeonato do ITF $10.000 em Niterói, no Rio de Janeiro. Ao lado do parceiro oficial de quadra, o carioca Diogo Carneiro, embalou importantes vitorias como ITF $2.500 em Balneario Camboriú, Santa Catarina e o ITF $10.000 em Maceió, no Alagoas. No segundo semestre, foi campeão ITF $2.500 em Sao Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, Vice campeão ITF no mundial por equipes em Moscou, na Russia, semifinalista ITF $25.000 no campeonato mundial da Cervia, na Italia e campeão ITF $2.500 em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Agora, o atleta encara o ITF $10.000, que acontece nos dias 15 e 16 de dezembro, em Garopaba, Santa Catarina, e encerra um ano de ótimos resultados que o levou ao topo do esporte.

Atualmente, esta entre os top10 melhores jogadores do mundo ocupando a 9 colocação. Chegou a atingir a 8, salto significante, ja que começou o ano em 20. A evolução de Ralff nas quadras e resultado de muita dedicação, comprometimento e o amor pelo esporte, este que vai alem das competições. Começou a jogar tênis com oito anos de idade, treinando diariamente ate os 20. Graduado em administração de empresas, percebeu que queria trabalhar com o esporte. Em 2000, buscou capacitacao pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT) e em 2010 abriu uma academia da modalidade que tornou-se referencia de ensino na cidade de Niterói. No mesmo ano, conheceu o beach tennis. “Comecei a praticar por lazer e me identifiquei. Mais do que isto, vi uma oportunidade de um novo negocio”. Em 2011, abriu uma escola na praia de Icarai, em Niterói, e logo viajou para a Italia, berço do esporte, em busca de entendimento e conhecimento. “Absorvi tudo sobre o beach tennis e retornei ao Brasil. Recebi o apoio da Prefeitura e da Secretaria de Esporte da cidade de Niterói. A partir dai passei a viver intensamente o beach tennis. Desde o inicio da minha carreira como professor, dei aula para mais de mil alunos e conquistamos titulos importantes no Brasil e no exterior. Ralff ainda tem em seu currículo o titulo de treinador da seleção carioca de tênis por dois anos e formou atletas que entraram para o top10 do brasil na categoria juvenil.

O dom uniu-se a tecnica e surgiu um atleta. “A escolinha acabou esculpindo o meu lado jogador. Aceitei o desafio e a partir dai o beach tennis tornou-se a minha vida”. Ralff acredita que o Brasil deveria valorizar e melhor preparar ensino da modalidade no Brasil. “Infelizmente percebo muito despreparo da maioria dos professores que trabalham com o beach tennis”. Ralff foi convidado pela CBT para fazer parte da capacitacao e ajudar a melhorar o nível de ensino no pais. “O esporte vem crescendo muito, mas a qualificação nao acompanha. Diferente da Italia, aqui no Brasil para dar aula de BT necessita comente do registro no conselho regional de educação física (CREF). O beach tennis e muito mais do que isto. Acredito que para transmitir conhecimento você precisa dominar aquele assunto. preparado, se nao quem sai perdendo e o esporte”, comenta ao lutar por uma especialização mais rigorosa. Foi com atenção nestes cuidados que Ralff deu prioridade ao conhecimento e investiu em seu empreendimento. Hoje, a Escola de Beach Tennis de Ralff conta com mais de 100 alunos, acompanhados por três profissionais qualificados que dao aulas diariamente nas areias de Niterói.

Para o jogo de Garopaba a expectativa e positiva. Ralff entrara em quadra ao lado do gaucho Vinicius Chaparro, que vive sim bom momento na carreira. “O Chaparro e um excelente jogador e esta em uma ótima fase. Agora, surgiu a oportunidade de jogarmos juntos. Apesar da falta de entrosamento em quadra, somos muito amigos e nos entendemos fora dela. Tem tudo para dar certo e vai ser um grande prazer jogar ao lado dele”, comenta o jogador. “O resultado será consequência da nossa confiança, mas pensamos jogo a jogo”. O ITF de Garopaba tem premiação de $10.000.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *