Uninter – 1

Cinco motivos para você entender o século 21 e a Quarta Revolução Industrial

Por Caetano Tavares

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Quais são as suas expectativas sobre como a disruptura influenciará o seu dia a dia? Quais são as tecnologias que chegarão primeiro até você?

Em todo o lugar as publicações que mostram as descobertas científicas e a velocidade com que as novas tecnologias surgem fazem isso registrando que “vive-se hoje um mundo exponencial”, com mudanças de proporções exponenciais que rompem com paradigmas anteriores em uma velocidade que, mal se apresentam umas, outras inovações desbancam as anteriores. Isso é verdade e perturba muitos, já é notório, em especial aqueles que precisam sistematizar em suas mentes e percepções o mundo que estão vivendo e, principalmente, aqueles que não querem ser somente parte de um gado que caminha passivamente pelos corredores da disruptura do terceiro milênio. Por esses e outros motivos, o Fórum Econômico Mundial, através do trabalho de vários Conselhos da Agenda Global do Fórum, agruparam as frentes e lugares que impulsionam a tecnologia em uma seleção que busca compreender o momento em que algumas das principais mudanças tecnológicas chegam à sociedade e são absorvidas por ela. Tecnicamente, esses momentos são chamados de “pontos de inflexão”.

De acordo com o relatório “Mudança profunda – Pontos de Inclinação Tecnológica e Impacto Social” – apresentado em 2015 pelo Conselho de Agenda Global sobre o Futuro do Software e da Sociedade, do Fórum Econômico Mundial – esses são os 5 principais pontos de inflexão que podem ser esperados como consequência da quarta revolução industrial até o ano de 2025 (Fonte: Schwab, Klaus. The Fourth Industrial Revolution. 2016):

1. 10% das pessoas usarão wearebles (“tecnologias vestíveis”) conectadas à Internet. Por exemplo, relógios (smartwatches), óculos, sapatos, pulseiras, camisas, etc. Você já comprou o seu?

apple-watch-1694985_960_720

2. 90% das pessoas contarão com armazenamento ilimitado e gratuito de seus arquivos na Internet. Espera-se que esse custo seja financiado por propagandas publicitárias. Quanto você já tem armazenado na nuvem, sem precisar pagar?

server-2930495_960_720

3. A Internet das Coisas (ou IoT – Internet of Things) conectará os aparelhos domésticos, por exemplo, ao mundo da “nuvem”, gerando 1.000.000.000.000 (um trilhão) de sensores conectados à Internet. Imagine, dentre eles, os sensores de sua geladeira doméstica que informará ao seu fornecedor que o refrigerante que consome está no nível de reposição de estoque, por exemplo. Você já tem algum aparelho doméstico capaz de, sem o seu comando, coletar e transmitir dados para resolver problemas domésticos ou mesmo do escritório ou laboratório?

network-782707_960_720

4. Chegará ao mercado norte-americano o primeiro “farmacêutico robótico”. O que acha de ser atendido por um robô superqualificado e conectado com o seu histórico de consumo e seu registro de saúde, consultas e exames?

robot-1214536_960_720

5. 10% dos óculos de leitura estarão conectados à Internet. Objetos de “simples” (se é que se pode qualificar assim) correção visual há até pouco tempo, os óculos passarão ao status de “gadjets”, aqueles aparelhos que facilitam ou tornam mais simples as tarefas daqueles que os utilizam. O mundo do terceiro milênio está concentrando dados e informações na nuvem e nada melhor do que facilitar o acesso de forma a deixar as mãos livres, não é mesmo?

admiral-harris-872331_960_720

O Fórum Mundial chegou à conclusão dessa lista não por intuição, mas através de uma ampla pesquisa com mais de 800 executivos e especialistas do setor de tecnologia da informação e comunicações. Ou seja, houve uma grande trabalho a partir de consultas feitas com aqueles que combinam as possibilidades de evolução tecnológica com a capacidade de financiamento para surgimento, desenvolvimento, oferta e consumo dessas novas tecnologias, sempre sob a expectativa de demanda certificada com a sociedade. Nos próximos artigos esse assunto será novamente tratado e novas aplicações serão abordadas.
E você, está preparado para a Disruptura 21, o momento da mudança total de paradigmas que transformará o nosso mundo?

Aproveite o espaço para comentários, abaixo, para criticar, apoiar, reclamar. Afinal, é preciso debater o que se quer para o futuro da humanidade

Caetano Tavares, Profissional de Marketing e empreendedor, atua como consultor de marketing e negócios, gerente de projetos, active learning e gestão por competências. É professor universitário, escritor e palestrante. (Contatos: caetano.tavares@folharj.com.br)

Caetano Tavares, Profissional de Marketing e empreendedor, atua como consultor de marketing e negócios, gerente de projetos, active learning e gestão por competências. É professor universitário, escritor e palestrante. (Contatos: caetano.tavares@folharj.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *