Hinode – 1

A energia que contagiou o mundo

Por Daniel Romano

 Foto: Rio2016

Foto: Rio2016

Acho que todos nós, em algum momento, soltamos um “se tá assim agora, imagina nas Olimpíadas”, e pensamos que os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, pudesse ser um fiasco mundial. Mas, o importante é que deu certo. Merecemos aplausos, recepcionamos muito bem, surpreendemos positivamente estrangeiros e brasileiros.

Já temos tantos problemas cotidianamente que talvez tenha nos faltado otimismo para acreditar que as Olimpíadas dariam certo no nosso país. Uns falavam em dinheiro público sendo usado em situações que não eram primárias, outros falavam na violência e que passaríamos vergonha com os turistas. Não tivemos nenhum caso grave e até tiveram que inventar assalto, como foi o caso infeliz do nadador Ryan Lochte. Fizemos bonito. Com todos os nossos problemas e com todas as deficiências do nosso país, conseguimos causar boa impressão mundialmente.

A gente merecia e precisava dessa injeção de otimismo para acreditar na possibilidade real de um país melhor. Isso vem com uma esperança embutida de que podemos ver uma cidade de fato maravilhosa e um Brasil diferente. Essa energia contagiou o mundo todo e precisa continuar. A chama olímpica pode apagar, mas a nossa, não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *