Salto Fino 1

E o que podemos aprender com nosso momento “Lavagem da Alma”?

Por Katia Nascimento

Brasil vence Alemanha e conquista primeiro ouro olímpico do futebol (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Brasil vence Alemanha e conquista primeiro ouro olímpico do futebol (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Todo empreendedor tem um monstro que nos assombra. E estes monstros aparecem o tempo todo para nos lembrar de que eles estão ali “embaixo da cama”. Ou, muitas vezes, as pessoas à nossa volta fazem questão de não nos deixar esquecer.

A todo o momento que algo de ruim acontece, ou algum desafio aparece… O monstro está lá.

Bom, foi isto que aconteceu com o futebol do Brasil nestes últimos anos desde os sete gols que levou da Alemanha na Copa do Mundo… E não teve um jogo de lá para cá que este resultado não aparecia. Era reverenciado como se fosse outro jogador em campo. Quase um Neymar este 7 x 1. Fez tanto sucesso quanto.

Somos seres emocionais e é importante saber: Qual a nossa dor? O que lhe deixa sem energia e o que lhe dá? Investindo nestes pontos você maximiza a sua conta motivacional para mais e isso faz com que você não pare de se motivar. E o técnico Rogério Micale utilizou este recurso de forma fantástica.

E aí, vieram as Olimpíadas!

No Rio… Brasil na final… E com quem?

Alemanhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Quando vi, não sei se fiquei feliz ou triste. O monstro cresceu. Ficou enorme. Não podia ter tido final pior, ou seria melhor, para o Brasil.

Então, eu percebi o quanto ter um objetivo claro fez diferença para estes jogadores. Eles precisavam resgatar a autoestima do futebol brasileiro, não importa se foi apenas um jogador que participou daquele jogo. Foi o Brasil que perdeu. Fomos todos nós.

A força de vontade ficou clara. A equipe coordenada e o esforço físico foram notórios (jogaram com cãibras, que quem tem sabe como é disfuncional para um jogador).

Sabe aquela pressão de que é preciso dar certo? Pois é. E todas as críticas foram capazes de alimentar a garra, a coragem e a força dos nossos jogadores, os impulsionando para a ação. Ação esta muito calculada e planejada. É claro que é preciso de acertos, ajustar a rota, aparar as arestas, mas o resultado foi atingido.

O foco para definir o seu objetivo deve ser constante e este deve ser coerente com suas habilidades e limitações. Sendo assim, uma das questões fundamentais a serem cuidadas é o autoconhecimento. Sem a capacidade de saber dos seus pontos fortes e fracos ficará difícil a otimização do tempo e a manutenção da disciplina.

Uma das coisas mais corretas que vejo são as pessoas que fazem o que amam. Sem sombra de dúvidas, elas são felizes. Mesmo que alguma parte da sua vida ainda esteja desconectada, ela consegue transmitir felicidade. E por este motivo que, mesmo no caos instalado no nosso país, economicamente falando, vale a pena fazer uma pausa e comemorar esta vitória.

É possível discutir, criticar, protestar sobre nossos problemas, mas sem medo de ser feliz quando o momento é para ser feliz e sem perder o respeito pelo nosso país.

Assim, encerro este texto te convidando a analisar qual é o monstro que te persegue, o que pode fazer com que você paralise e não consiga jogar dando o seu melhor. E o encare. Trace seu objetivo e chute a gol. Com estratégia. O jogo pode não ser fácil, pode ir para a prorrogação e finalmente para os pênaltis. Mas a vitória é certa!

Imagem1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *