Chelle Oliveira 1

Filme ‘Contrato Vitalício’ é uma grande bobagem, mas você vai se divertir bastante

Por Daniel Romano

fundo-cartaz-contrato-vitalicio

 

Na trama, Rodrigo (Fábio Porchat) e Miguel (Gregório Duvivier) são amigos que fazem filmes juntos. Um cuida do roteiro/direção e o outro interpreta os personagens. Juntos eles ganham um prêmio importantíssimo da indústria cinematográfica. Rodrigo, animado com o estrelato, resolve fazer um contrato vitalício com Miguel, contrato esse que garantiria que ele estaria em todos os filmes do diretor. Acontece que Miguel simplesmente some dentro de um banheiro, lembrando um pouco Crônicas de Nárnia. O sumiço é nesse nível fantasioso, ainda que ninguém apareça em um mundo encantado e nem com efeitos especiais.

O filme é uma grande bobagem. E não é uma crítica negativa, a sinopse já deixa bem claro que a construção do longa foi elaborada para ser um pastelão. Antes de definir como ruim, basta saber se é esse gênero que você quer assistir. Vale destacar que a maioria das cenas são engraçadíssimas. O elenco de humoristas sabe fazer comédia de olhos fechados. Aliás, quem já conhece o Porta dos Fundos do Youtube pode imaginar ao que estou me referindo. O projeto na internet deu certo e hoje a turma de Fábio Porchat tem mais de 12 milhões de inscritos no canal. Não é por acaso que virou filme.

Os personagens são caricatos e divertidíssimos. As participações especiais também têm o seu valor. Marília Gabriela, Sérgio Mallandro e o cantor Naldo são alguns dos famosos que toparam embarcar nessa comédia maluca. Uma das revelações foi a atriz Thati Lopes, que interpreta Fernanda, uma celebridade da internet fissurada por redes sociais e um corpo perfeito. O roteiro é afiado e as falas são rápidas. O jogo de cena de um personagem para o outro é um bate-bola acelerado (positivamente). O filme é tosco, é pura idiotice, mas você vai se divertir bastante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *