IAPP – 1

Carta para a minha futura filha

Por Bruna Tschaffon

girl-1456635_960_720

 

Existem algumas coisas que preciso lhe ensinar, como sua mãe. Talvez você não aprecie algumas delas, talvez preferisse descobrir aos poucos certas verdades difíceis de lidar. Mas é importante que você esteja atenta e confie em minha vontade de protegê-la e prepará-la para o que lhe aguarda.

Primeiramente, temos que conversar sobre o mundo lá fora. O mundo ao qual você veio e no qual cultivará seus próprios sonhos, expectativas, dúvidas e medos, assim como eu os cultivei. A realidade é que o mundo nunca pode ser reduzido a uma simples descrição extremista. Ele é uma dualidade constante.

Eu quero que você saiba que o mundo é,sim, um lugar lindo. Você descobrirá a amizade, a bondade, o carinho, o amor. Você será rodeada por pessoas que querem o seu bem e que adoram vê-la crescer, que sorriem com cada passo seu (e, ei, eu sou sua maior fã!). Você aproveitará sorvete em dias ensolarados, algodão doce e  vento nos cabelos enquanto brinca no balanço. Todas as noites eu vou lhe contar histórias, cobri-la e lhe dar um beijo antes que adormeça. Você verá incrível beleza e fascínio nas coisas mais simples que a vida tiver para oferecer e, desconfio, que nem ao menos perceberá o encantamento que traz aos que têm o privilégio de acompanhá-la nessa jornada.

Mas eu também preciso que você saiba que o mundo, por mais lindo que seja (e nunca se esqueça de apreciá-lo), também está cheio de armadilhas. Como sua mãe, eu faria de tudo para que assim não fosse. Você se deparará com a maldade, o ódio, o preconceito, a cobiça. Eu sempre farei o meu melhor para protegê-la e mantê-la em segurança, mas a verdade é que até eu tenho medo. Você crescerá e descobrirá que o ser humano é capaz de cometer as maiores atrocidades e que procura, em suas diferenças, motivos para oprimir o próximo e desprezá-lo. Você se decepcionará, terá alguns arranhões físicos e sentimentais. Eu não posso, por mais que queira, impedir que se machuque, mas posso garantir que estarei ao seu lado para curar suas feridas.

O mais importante, o mais urgente e, infelizmente, o mais difícil ensino que você precisa carregar em sua mente e em seu coração é o saber onde reside o seu valor. Isso mudará a sua vida e a sua maneira de se portar. Minha amada filha, por favor, nunca defina o seu valor por circunstâncias externas.

É particularmente árduo nascer menina: você perceberá que alguns homens a verão e a tratarão como mero objeto para satisfazer seus desejos e necessidades, como se sua opinião não merecesse ser considerada. Você vale muito mais do que isso.  Você será bombardeada com imagens em revistas e em redes sociais sobre a aparência que deve ter para ser considerada bonita o suficiente e digna de atenção. O corpo ideal, o peso ideal, o visual ideal. Você vale imensamente mais do que isso. Será inserida numa sociedade em que premiarão o sucesso pelo seu desempenho, será alvo de constantes comparações e tentarão convencê-la a adotar uma mentalidade competitiva e individualista. Você vale infinitamente mais do que isso.

Seu valor não está na sua aparência, na sua popularidade, nas suas conquistas acadêmicas, na sua conta bancária… Nada disso consegue defini-la, por mais que tentem argumentar em contrário. Seu valor não está lá fora. Nunca esteve.

Seu valor está dentro de você. Está em seu caráter, em sua integridade, em sua perseverança. Você é especial. Não há ninguém no mundo exatamente do jeitinho que você é. Honre isso. Deixe sua marca. Seja amorosa, por mais que os indivíduos ao redor nutram ódio e se dediquem a erguer fronteiras. Seja piedosa, ainda que a sociedade ensine que o poder reside na lógica retributiva. Seja bondosa, mesmo que essa bondade não seja recompensada por quem a receber. Seja resiliente, não obstante seja mais fácil desistir. Não deixe que os outros a definam. Seu valor está aí dentro e eu enxergo o quão maravilhosa você é desde o dia em que nasceu.

(Bruna Tschaffon é escritora da Coluna “Prosa pro Café” e tem dois livros publicados: seu primeiro romance, “Lítio”, pela Editora Giostri, à venda na Livraria Saraiva; e o e-book de poesias “Meu coração é uma fábrica de arritmias sentimentais”, à venda na Amazon e no site da Livraria da Folha. Acompanhe seus escritos aqui na Folha RJ, no instagram @fazendoprosaepoesia e no facebook (www.facebook.com/brunatschaffonescritora).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *