Salto Fino 1

Atenção com traumas dentários e faciais em crianças

Por Bruno Chagas

shutterstock_107542994

 

Os traumas de face devem ter uma atenção especial, principalmente os que acometem as crianças. As fraturas faciais em crianças são raras, quando comparadas às fraturas em adultos. A baixa incidência deste tipo de trauma pode ser por questões sociais e anatômicas.

A criançada abaixo de cinco anos, normalmente é mais protegida, vive num ambiente mais limitado, portanto, a que menos tem risco de acidentes.

Já na escola, começam a prática dos esportes. O peso, a altura e força aumentam, e com isso, os riscos de acidentes. O nariz e a boca são as regiões mais atingidas no trauma infantil.

As causas mais frequentes dos traumas faciais em crianças são queda de altura e atropelamento. Quedas de bicicleta também estão entre os mais registrados.

O traumatismo facial em crianças, quando mal orientado, mal tratado ou mal conduzido pode levar a deformidades ou disfunções dento-faciais.

Os pais ou responsáveis devem procurar de imediato um pronto socorro para uma avaliação criteriosa do profissional de saúde. Mesmo quando o trauma for simples, de menor intensidade, ao menor sinal de disfunção ou incômodo, é extremamente importante à criança passar por uma avaliação. Todas as informações do acidente devem ser passadas ao profissional assistente, inclusive , vômitos, desmaios, tonturas…

O cirurgião buco-maxilo-facial é o especialista habilitado ao tratamento dos traumas de face, seja em crianças ou em adultos.

A pediatria também tem um papel fundamental neste tipo de atendimento e, normalmente, é quem faz a primeira abordagem.

Os exames de imagem (tomografia computadorizada , raio-x…) e laboratoriais (hemograma,coagulograma…), podem ser necessários.

TRATAMENTOS:

O tratamento irá depender do tipo de trauma e lesão. Muitas das vezes, quando os dentes são acometidos no trauma, o cirurgião buco-maxilo-facial encaminha , se necessário, para uma avaliação da odontopediatria, especialidade da odontologia que cuida dos pequeninos.

Quando há fraturas de face (nariz, órbita, arco zigomático, zigoma, frontal, mandíbula ou maxila), o tratamento somente será cirúrgico em casos extremos. Se houver fraturas, luxações, ou subluxações dentárias,  os pequenos poderão ser submetidos a tratamentos de canal (endodônticos) ou até mesmo de contenção dentária.

Caso ocorra avulsão (sair da boca) de algum dente de leite, não se deve colocar de volta na região. Já se for dente permanente, o elemento dentário da criança deve ser conservado em recipiente com soro fisiológico , leite ou até saliva humana ( o dente pode ser colocado debaixo da língua, preferencialmente do adulto, pois a criança poderá engolir). Uma hora é o tempo hábil para se obter um resultado satisfatório na reimplantação do dente.

Importante ressaltar que as vacinas devem estar em dia, e se for o caso, reforçar a antitetânica. Ao contrário do que muitos pensam,o tétano não ocorre somente em acidentes com objetos enferrujados.

Os casos de corte na língua, bochecha, lábios ou na face devem ser criteriosamente avaliados pelo cirurgião para que não fiquem marcas (cicatrizes) ou haja disfunções. Pode ser necessário sutura (pontos) com fios especiais. Medicamentos, como os antibióticos, anti-inflamatórios e/ou analgésicos também podem ser ministrados. Jamais faça uso de medicamentos ou medique uma criança sem orientação médica ou do dentista.

Em situações de sangramento nasal, bucal ou facial, coloque gelo ou lave em água corrente. Logo,encaminhe a criança ao pronto socorro, o mais rápido possível.

Quer saber mais sobre este assunto? Acesse www.cdfrio.com.br

Bruno Chagas

  • Colunista no jornal Folha do Rio de Janeiro
  • Especialista em cirurgia pelo Hospital Federal de Bonsucesso
  • Membro  do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Buco-maxilo-facial
  • Felow em Cirurgia Videoassistida na Letônia
  • Residência em Artroscopia das ATMs
  • Staff do Centro de Deformidades da Face-RJ
  • Staff do Hospital    OesteDor
  • Email: drbrunochagas@hotmail.com                                                                                                                       Facebook: facebook.com/brunochagas253

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *