Hinode – 1

Regras básicas para abrir um negócio em meio à crise

Por Altamir Lopes

foto: Pixabay

foto: Pixabay

Com a alta na taxa de desemprego, a informalidade tende também a aumentar. Mais pessoas experimentam a sensação (ou pressão) de serem donas do seu próprio negócio a despeito da sua vontade, vocação ou preparação.

Alguns desses empreendedores surgentes se descobrem como gestores e administradores. Outros , nem tanto. Mas, seja como  for, mergulhar no mar do empreendedorismo exige a aplicação de algumas regras básicas para que se tenha alguma chance de sucesso e, em tempos de crise, para que não acabe se afogando em dívidas.

Enumerei sete dessas regras, mas as transformei em perguntas que deverá fazer a si mesmo. Quanto mais respostas positivas, ou “sim”, você responder a elas, maiores serão suas chances de êxito. Vamos lá?

1  – Vou empreender num negócio cuja atividade eu goste de executar?

2 – Vou empreender num negócio cuja atividade eu seja especialista ou possa me especializar antes de começar?

3 -Tenho um rede de contatos ( network ) suficiente e sei aproveitar bem esse recurso?

4 – Conheço bem a concorrência e sei onde ela esta falhando no atendimento aos clientes?

5 -Tenho trabalhando comigo pessoas capacitadas e comprometidas com o negócio que pretendo iniciar?

6 – Se for um negócio “novo”, ou seja, num ramo pouco explorado ou até não explorado no mercado, fiz um plano de negócios?

7- Estou montando um negócio que o mercado necessita absorver, especialmente em tempos de crise?

Há um “por quê” para cada uma dessas perguntas e existem pelo menos mais outras sete indagações que o ajudariam a montar o seu negócio e fazem jus a assuntos como escolha de sócios, impostos, marketing, propaganda e outros. Montar um negócio não é brincadeira.

Observem que eu não falei de disponibilidade de capital inicial. Isso porque simplesmente, sem ele, você não conseguirá abrir o seu negócio – a menos que contraia dívidas – coisa que você certamente quer evitar ao máximo. De qualquer forma, é possível montar vários tipos de negócios com capital inicial muito baixo – até uns mil reais.

Ficou com dúvidas? Deseja saber mais? Envie suas dúvidas para altamirlopes@folharj.com.br e receba mais dicas de gestão.

Grande abraço!

rodape jornal

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *