FBIE – Topo

Moro revoga prisão de empresário que teria pago a João Santana

Por Edir Lima

sergio-moro

 

O juiz federal Sérgio Moro revogou, nessa quinta-feira (25), a prisão temporária de Marcelo Rodrigues, um dos investigados na 23ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na segunda-feira (22). Ele está solto porque não chegou a ser encontrado pela Polícia Federal.

Moro acolheu argumentos da defesa e entendeu que o investigado pode responder às acusações em liberdade por ter participação menor nos fatos. Rodrigues era representante da empresa offshore Klienfeld Services, investigada por repassar  US$ 3 milhões ao publicitário João Santana no exterior.

Apesar de não ter sido preso, a defesa de Rodrigues pediu a revogação da prisão temporária por entender que a medida não é mais necessária, porque os mandados de busca e de apreensão, com objetivo de colher provas, foram cumpridos pela polícia.

O Ministério Público Federal discordou da decisão de Moro. Na manifestação enviada ao juiz, os procuradores afirmam que a empresa tem ligações com a empreiteira Odebrecht e a prisão é necessária para que Rodrigues não interfira nas investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *