Copemac-970×90

Telegram avança, mas não ameaça o WhatsApp

Por Edir Lima

(Foto: Reprodução/Internet)

(Foto: Reprodução/Internet)

O bloqueio do WhatsApp trouxe mais uma vez à tona a rivalidade com o Telegram. Segundo o perfil do Telegram no Twitter, o app rival teve um crescimento de mais de meio milhão de usuários no Brasil em apenas três horas. Quando o bloqueio passou a valer, a partir da 0h desta quinta-feira (17), o app já havia sido baixado 1,5 milhão de vezes. Só que a enxurrada de novos usuários não foi bem suportada pelo aplicativo.

O WhatsApp é o aplicativo é o mais usado pelos brasileiros, atingindo 93% dos internautas no país. Dos mais de 900 milhões dos usuários ativos do app ao redor do mundo, 93 milhões estão no Brasil.

Se, por um lado, WhatsApp tem mais recursos de compartilhamento de arquivos e mensagem de voz, além das ligações que levaram a Justiça a bloquear seus serviços, o Telegram vem avançando em algumas ferramentas, dando mais opções de comunicação com os contatos.

Tirando esses pequenos detalhes, WhatsApp e Telegram são quase iguais e, talvez, tenha sido exatamente esse o motivo de tantos usuários terem migrado para o segundo nos últimos dias. Afinal, quanto menor a mudança melhor para pessoas que usam tanto esse tipo de serviço todos os dias.

Para os interessados, o Telegram é um aplicativo que funciona de maneira muito similar à do WhatsApp, apresentando um nível de segurança superior. Os diálogos são codificadas, os chats são seguros e você também pode optar pelas mensagens que se autodestróem. Sua interface e funções são bem semelhantes às do WhatsApp.

O WhatsApp iniciou recentemente a liberação de uma nova ferramenta para os consumidores. Trata-se de um sistema de marcação de mensagens favoritas para que os usuários consigam sinalizar quais são os recados que precisam ser destacados.

Em se tratando de Multimídia, o WhatsApp sai na frente. Com recursos de envio de fotos, vídeos, localização, contato e áudio (mensagem de voz), o aplicativo adquirido pelo Facebook é superior ao Telegram. Por outro lado, o concorrente do WhasApp tem uma maneira simples de acessar e de explorar arquivos e compartilhar qualquer coisa com um contato – incluindo todos arquivos armazenados no aparelho.

O WhatsApp tem versões para todo tipo de plataforma móvel, o que facilita a adesão de usuários. Porém, o Telegram é completamente baseado na nuvem, o que permite ter uma versão também para desktop.

O WhatsApp tem várias funções que deixam o uso do aplicativo mais fácil. Truques como burlar o check azul para ler mensagens sem ser percebido, bloquear pessoas inconvenientes e até enviar imagens que, na verdade, são “pegadinhas”, podem ser úteis na hora de se comunicar com os amigos. A forma de burlar o check azul  é bem simples: basta colocar o telefone no modo avião e ler a mensagem em seguida. Ao desativar a configuração, a mensagem continuará como “não lida”.

Para restaurar aquela mensagem que já tinha sido apagada, o WhatsApp incentiva os usuários a fazerem backups diários das conversas. A maneira mais fácil de recuperar uma conversa excluída recentemente é desinstalar o aplicativo e reinstalá-lo.

Nos emoticons, WhatsApp e Telegram têm os mesmos tipos de ícones para usar, separados em cinco categorias. O Telegram oferece ainda emotions históricos, como grandes personalidades da história mundial.

Outro concorrente

Já o Viber pode ser considerado outro grande concorrente do Whatsapp. Não só por ter os mesmos recursos que seu concorrente, mas por já ter uma boa quantidade de downloads também. No aplicativo, você pode fazer chamadas gratuitas para os seus contatos, enviar mensagens de texto, fotos, e vídeos. As chamadas no Viber são efetuadas através da internet, e isso acarreta uma qualidade de áudio superior a uma chamada convencional.

Uma das melhores partes do Viber, e o que já agrada muitos usuários, é que o mensageiro é totalmente de graça, não tendo nenhum custo adicional ou conteúdo exclusivo, sem contar que suas chamadas podem ser feitas de qualquer lugar do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *