Uninter – 1

Vale jogou mais lama em barragem do que havia declarado

Por Edir Lima

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Segundo documentos do DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), divulgado, nessa sexta-feira (4), a mineradora Vale depositou uma quantidade maior de rejeitos de minérios na barragem da Samarco que se rompeu em 5 de novembro, em Mariana (MG), do que havia declarado. A empresa é dona da Samarco, junto com a BHP.

Os técnicos do DNPM vistoriaram a barragem de Fundão, que se rompeu no início do mês, e a mina da Vale, que fica ao lado. O documento mostra que os rejeitos produzidos pela Vale eram levados até Fundão por meio de tubos.

O laudo diz que é possível afirmar que a quantidade de rejeitos de mineração que a Vale lançava era muito maior do que os 5% que a companhia anunciou. O documento registra que, no ano passado, o total de rejeitos líquidos jogados na barragem de Fundão passou de 18 milhões de metros cúbicos. A Vale foi responsável por 28% desse total.

“A Vale contribuiu com quase 30% do rejeito depositado na barragem de Fundão. Diante desse volume declarado da deposição de rejeitos, mais uma vez se confirma a orientação seguida pelo Ministério Público Federal de que, no contexto de responsabilização, nós tratamos a Vale, a BHP e a Samarco dentro do mesmo grupo de responsáveis”, afirma Jorge Munhós, procurador da República.

A Vale não quis comentar a investigação do Ministério Público Federal. A empresa já afirmou que, por contrato, a Samarco era a responsável pela gestão, pelo controle e pela operação da barragem de Fundão.

com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *