Uninter – 1

Vai Que Cola – O Filme

Por Daniel Romano

vai-que-cola

O nosso querido seriado do Multishow vira filme e o líder da turma é Valdomiro Lacerda (Paulo Gustavo), um metido a malandro que perde sua fortuna e vai morar na pensão da Dona Jô, no Méier. Samantha Schmütz é a “piriguete”; Marcus Majella, o “afeminado”; Cacau Protásio, a “gorda”; Emiliano d’Avila, o “machão-cabeça-oca”; Fiorella Mattheis, a “loira-burra” e, por fim, Fernando Caruso, o “maluquete”. Dona Jô é a dona da pensão que acolhe essa galera toda. O filme é um grande besteirol, mas diverte muito. É impossível não dar risada com as trapalhadas dessa turma.

Cacau Protásio e Paulo Gustavo exalam tanto humor que a gente começa a rir só de olhar pra eles. A trama funciona com um desenrolar agradável para o público. O povo brasileiro quer apenas ir ao cinema e se divertir com uma história engraçada e sem compromisso de ser politicamente correta. E é aí que a comédia acerta o ponto, fazendo com que o expectador dê boas gargalhadas com um roteiro inteiramente bobo, divertido e despretensioso.

Tudo no filme é “muito”. Vai Que Cola marca pelos excessos. Excesso de roupas, excesso de sotaques, excesso de cores e excesso de piadas. Paulo Gustavo guia o elenco com maestria em suas falas aceleradas e seu humor ácido totalmente original. As tiradas de Ferdinando são um show à parte e o conteúdo da trama não foge muito do seriado. A impressão que eu tive foi que a ideia de transformar o seriado em filme é apenas um jeito de apresentar a comédia para o grande público que não tem acesso aos canais fechados (e não tem nada de errado nisso). Não ser diferente do seriado não é uma falha ou um erro. Vai Que Cola não deixa a desejar em nada como filme. Algumas pessoas vão entender como ofensivo esse humor desobediente e politicamente incorreto, mas eu acredito que é na bichice exagerada do Ferdinando, na piriguetice da Jéssica, no corpo sem cérebro do Máicol, nos exageros da Terezinha e no humor afiado do Paulo Gustavo que o filme ganha toda a graça. Deixe seu conceito sobre bullying em casa e divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *