Cinemark – 2

Coaching Executivo

Por Camilly Gabry

Folha RJ - Reprodução Internet

O coaching ganha cada vez mais espaço no mundo corporativo. Executivos, gestores e gerentes usam cada vez mais essa ferramenta para alavancar sua performance e a performance da empresa. Para falar sobre esse assunto, entrevistei Kotaro Tsuji, que é reconhecido internacionalmente por sua excelência e talento como master trainner coach. Kotaro é bacharel em Administração de Empresas, atuando no Japão por 17 anos em empresas brasileiras, peruanas, chinesas, bolivianas e japonesas como consultor e administrador, é profundo estudioso do comportamento humano, tendo ministrado inúmeros treinamentos e formações nas áreas de vendas, liderança, motivação, comunicação, oratória, atendimento ao público, entre outras. Como autor, já escreveu três livros que são: Negócio Próprio no Japão editora e‐Brasil, Co‐autor de Coaching e PNL editora Leader, e Guia do Dekassegui Vol.II Sebrae e milhares de artigos para revistas, jornais e blogs. É residente permanente no Japão há 25 anos com grande compreensão da cultura japonesa e suas técnicas como Kaizen, filosofia Toyota, negociação com japoneses, entre outras.

 

 O que é o coaching executivo?

É uma modalidade específica do processo de coaching que tem como foco principal a participação do papel do executivo (que pode ser também um gestor) no âmbito empresarial. Os executivos desempenham diversos papéis dentro das organizações, entre eles posso citar:

1. Ajudam na obtenção de clareza e direcionamento sobre as melhores ações para executarem a missão e visão da organização para alcançar resultados extraordinários.

2. Desenvolver estratégias quantitativas e qualitativas para que possam alcançar o objetivo planejado.

3. Colocar a organização no caminho certo para o crescimento e desempenho pessoal dos envolvidos.

Com essas responsabilidades abrangentes o coaching executivo ajuda o executivo a cumprir as ações acima de forma eficiente e eficaz.

 

 Conte-nos sua trajetória como coach executivo.

Minha formação acadêmica é Administração de empresas, profissão que tive oportunidade de exercer no Japão, país em que moro há 25 anos, especialmente na área de consultoria com empresas de vários países. Essa riqueza cultural ajudou-me a entender e compreender a realidade que ocorre dentro das organizações.

Quando entrei em contato com a metodologia do coaching percebi com clareza que era isso que ajudaria ainda mais as organizações a se desenvolverem mais rapidamente e de forma sustentável.

Tive oportunidade de atender executivos japoneses, latinos, filipinos, brasileiros, peruanos e dentre outros, o que me ajudou a amadurecer e desenvolver uma abordagem específica do coaching executivo com excelentes resultados.

 

Como você acha que esse método influencia as empresas?

É de fundamental importância que os líderes estejam preparados para conceber visão e senso de valores autênticos para as pessoas que lideram, se comunicar e motivar de maneira ainda mais eficaz, manter suas capacidades e produtividade também em situações de pressão e, sobretudo, se adaptar rapidamente às constantes mudanças.

Tenho convicção de que muitos executivos são contratados pelos seus currículos e na maioria das vezes acabam sendo demitidos por seus comportamentos.

O que isso significa? De nada adianta ter maquinários de última geração, computadores velozes, altos investimentos em equipamentos e luxuosas salas se as pessoas não estiverem motivadas para executarem suas tarefas.

Lembro-me de ter lido uma pesquisa de que se uma empresa for líder de mercado por preço e entrar no mercado uma outra empresa com produto similar e um pouco mais barato pode em pouco tempo assumir esse posto.

Agora, se uma empresa é líder de mercado pela eficiência e eficácia de seu pessoal, é muito mais difícil assumir sua posição.

O que quero dizer com isso é que o processo de coaching potencializa o executivo que por sua vez desenvolve habilidades extraordinárias em extrair dos colaboradores o melhor deles e, acima de tudo, de coração.

O clima organizacional fica mais humanizado, é possível enfrentar a pressão do capitalismo de forma menos estressante e muito mais competitiva.

 

 Nos Estados Unidos, na Austrália e no Reino Unido essa prática é muito difundida, o que falta para as empresas e os líderes do Brasil descobrirem o coaching executivo?

Precisam ter a oportunidade de conhecer melhor. Cito algumas ideias que podem ser de ajuda:

– Compreender que os resultados dependem exclusivamente da mentalidade e desenvolvimento das pessoas,

– Entender que é possível investir nas pessoas e ainda assim aumentar a lucratividade, e não como despesa.

– As organizações precisam entender mais profundamente que é preciso desenvolver gestores que transmitam conhecimento e não apenas deem ordens

À medida que a necessidade de encontrar e manter talentos aumenta, algumas empresas têm visto o coaching como um diferencial competitivo de mercado para atrai-los e mantê-los.

 

 O que uma pessoa precisa para se certificar como coach executivo?

Acredito que para atuar no mundo corporativo, devemos antes entendê-lo.

É preciso uma visão sistêmica e possuir detalhes da rotina e atribuições de tarefas dos executivos.

Desenvolver competências que envolvem comunicação, raciocínio sistêmico e envolvimento da combinação de habilidades socioemocional.

 

Camilly Gabry

www.camillygabry.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *