IAPP – 1

Cuba e a invasão turística americana!

Por Rômulo Duarte

Quarta-feira, dia 17 de dezembro de 2014, o dia em que Barack Obama e Raúl Castro surpreenderam o mundo ao anunciar o restabelecimento das relações diplomáticas entre os Estados Unidos e Cuba.

De lá para cá, o cenário político entre as duas nações vem se transformando. No dia 20 de julho, depois de 54 anos, foi feita a abertura oficial das duas embaixadas, com a cerimônia de hasteamento da bandeira cubana na embaixada em Washington. Em agosto é a vez do secretário de Estado americano, John Kerry, fazer o hasteamento oficial da bandeira americana em solo cubano na embaixada em Havana, capital do país.

O restabelecimento das relações políticas entre os dois países ainda tem um longo caminho pela frente, mas é um futuro promissor, visto que ações vêm sendo feitas para que a aproximação política se consolide, em especial que o embargo americano sobre a ilha chegue ao fim.

Toda essa movimentação política em torno do país, fez com que a atenção sobre ele aumentasse e a procura por pacotes turísticos disparasse. Desde o anúncio feito pelo presidente americano, as viagens a Cuba aumentaram consideravelmente, em especial, pelos turistas americanos. Até então, a obtenção de visto para o país era burocrática e não contemplava viagens à lazer, o que tornava ainda mais difícil com que os americanos viajassem à lazer para o país.

Mas, com o estreitamento de relações entre os dois países, a situação agora é outra. Cuba recebe, cada vez mais, americanos que querem conhecer o país que ainda reflete uma sociedade de cinquenta anos atrás, algo como uma viagem no tempo.

Foto: Divulgação G1

Foto: Divulgação G1

Essa movimentação já se reflete no número de turistas que o país recebe. Em 2014, foram quase 3 milhões de turistas que estiveram em Cuba, segundo os dados oficiais do relatório da OMT, Organização Mundial do Turismo. Foi um aumento recorde de 5% quando comparados com os dados do ano anterior. Seguindo esse mercado otimista, espera-se um número ainda maior para este ano.

Com a invasão turística que vem acontecendo no país, muitos são os benefícios que se pode destacar, principalmente os ganhos financeiros para a economia local, com a geração de renda, criação de empregos, entre outros fatores. Apesar desse cenário, existe uma preocupação, por parte dos turistas que vão à Cuba, com a perda da autenticidade cubana. Muitos dos turistas que viajam para Cuba, esperam encontrar um local que ficou parado no tempo e querem poder vivenciar este momento, antes que, com o fim do embargo, Cuba se torne outro local e seja invadida pelos produtos americanos.

Essa questão é delicada de se lidar, uma vez que, para o povo cubano, o fim do embargo, significa melhoria na qualidade de vida, porém, para os turistas, significa perda de interesse em conhecer a ilha, já que ela não é mais “original”, segundo a concepção desses turistas. Para equilibrar interesses, é necessário um trabalho bem feito com as entidades que promovem o turismo e o governo cubano para tratar a questão de forma que gere bons resultados para ambos os lados.

Aqui no Brasil, as operadoras de viagem relatam aumento na procura por pacotes turísticos para Cuba. Porém, ainda é complicado fazer uma viagem para a ilha caribenha. Não há voos diretos do Brasil para Cuba, sendo necessário uma escala ou conexão em algum destino do Caribe e, de lá, seguir para Havana. Em uma rápida busca pelos principais sites de venda de pacotes turísticos, não encontrei o destino Cuba ou Havana, apenas nas companhias aéreas que operam voos para lá, como a Copa Airlines e American Airlines.

Talvez o mercado brasileiro ainda não esteja no momento de procurar novos destinos e prefira manter-se com os destinos já consolidados, mas quem sabe em um futuro, com voos diretos para Havana, essa situação não mude? Enquanto isso, Cuba vai aproveitando o interesse turístico da nação americana que, só em 2014, gastou US$ 110 bilhões com o turismo internacional, ao mesmo tempo em que vai se consolidando no mercado turístico internacional.

Obrigado pela leitura! Deixe sua opinião nos comentários abaixo! Me siga também nas redes sociais (Twitter/Instagram) @romulo_duarte

2 thoughts on “Cuba e a invasão turística americana!

  1. Thaís Costa

    Fico me questionando sobre os efeitos sociais que o turismo poderá causar à Cuba. Turistas de uma das nações mais consumistas do mundo em um país que se intitula socialista.

    Reply
    • Rômulo Duarte Post author

      Olá Thaís! Primeiramente, obrigado pelo seu comentário!
      Muito se fala sobre ir à Cuba antes que ela se globalize, ou melhor, "americanize", em virtude da invasão dos produtos americanos no mercado cubano com o fim do embargo e estreitamento das relações entre os países.
      Vejo esse cenário como uma situação um tanto quanto complexa, já que exigirá muito jogo de cintura das autoridades em mediar os interesses da população que vive do turismo e aprecia esse momento e dos turistas que querem conhecer a ilha antes que ela mude e não esteja mais "parada no tempo".

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *