IAPP – 1

Você conhece a PNL?

Por Camilly Gabry

Folha do RJ

Foto: Reprodução/Internet

A Programação Neurolinguística, mais conhecida como PNL, é pouco difundida e representa uma importante ferramenta educacional. A partir dela, as pessoas podem descobrir mais sobre o funcionamento de suas mentes para modelar ou mudar comportamentos indesejados, além de ampliar habilidades de comunicação usando a linguagem verbal e não verbal.

A parte “neuro” reconhece a ideia de que todos os comportamentos são regidos por informações sensoriais (visão, olfato, audição, paladar, tato e sensação) e que o corpo físico e a mente são uma unidade inseparável.

A “linguística” representa a linguagem que ordena os pensamentos, os comportamentos e a forma como nos comunicamos com os outros.
Já a “programação” é a maneira como as ideias são transformadas em ações para produzir resultados.

Segundo Richard Bandler, a PNL é “O estudo da estrutura da experiência subjetiva do ser humano e o que pode ser feito com ela”.

A PNL possui seis pressupostos, e são eles:

O Mapa não é o território” e cada indivíduo cria modelos (mapas) do mundo a partir de informações sensoriais do ambiente. O mapa determina como se interpreta os acontecimentos na vida e o significado que damos a eles. Não existe fracasso, na verdade, existem resultados que podem fornecer feedback do que precisa ser modificado;

A vida e a mente são processos sistêmicos.” Um indivíduo é um sistema dentro de um sistema maior e estes se organizam e buscam equilíbrio e estabilidade. Há interações entre as partes e circuitos de “feedbacks”, fazendo com que cada um receba os efeitos das suas próprias ações;

Variabilidade e Flexibilidade.”  Em um sistema aberto, a parte que exibir maior flexibilidade sobrevive e tende a dominar o sistema, já que se uma ação não obtém os resultados desejados, o indivíduo flexível varia seu comportamento até alcançar o que deseja. Ter escolhas é melhor que não ter escolha nenhuma.

Mudança” A natureza do Universo é a mudança. As pessoas dispõem de todos os recursos que precisam para mudar. Todos possuem o mesmo “aparelho” mental, embora com programações diferentes. Estes programas podem ser modelados e transferidos para outros, superando limitações pessoais.

Todo comportamento possui uma intenção positiva”

E, por fim “comunicação” Independente da intenção, o significado da comunicação é a resposta que se obtém. O conteúdo verbal corresponde a apenas 7% da comunicação; o modo como se fala corresponde a 38%; e o não verbal a 55%.

O tema está sendo abordado na coluna, pois o Coaching e a PNL são distintos, mas naturalmente se complementam. O coach busca um relacionamento criativo e colaborativo que foca em uma mudança crescente e contínua, já o profissional de PNL pode ser contratado para uma única sessão.

Com frequência, as pessoas procuram coaches treinados em PNL buscando firmeza para irem a lugares difíceis. A busca é por explorar as desafiadoras razões emocionais que os comportamentos possuem. Coaching e PNL tomam rotas diferentes para atingir o mesmo resultado e se dedicam aos desafios da autoconsciência e do relacionamento com os demais.

“A Programação Neurolinguística é um manual de instruções do cérebro humano”

Camilly Gabry

www.camillygabry.com.br

 

 

2 thoughts on “Você conhece a PNL?

  1. Caetano Tavares

    Muito boa orientação, especialmente quando você diz: "Coaching e a PNL são distintos, mas naturalmente se complementam". Posso afirmar que as seções de coaching em que o coach utilizou PNL são realmente marcantes e seus resultados, na maior parte das vezes, imediato. Obrigado, Camilly.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *