IAPP – 1

Arquitetura em Forma de Negócio

Por Tamyres Ribeiro

Abrir uma empresa não é algo tão simples, requer muita organização e planejamento. É necessário pensar nas questões financeiras, no marketing, estudar o local que a empresa iria se posicionar, analisar a estrutura deste ambiente e projetar um layout para ele. Contudo nem sempre os empresários se preparam e acabam falindo com o seu próprio negócio, principalmente os chamados MEI (Microempreendedor Individual) e EPP (Empresa de Pequeno Porte), empresas que, por terem uma estrutura menor, não valorizam o planejamento.

A arquitetura é um dos pontos fundamentais para o sucesso do negócio. Toda empresa tem um conceito. Seja ela uma loja de roupa, farmácia, restaurante ou um escritório de advocacia, todos possuem um perfil, uma missão e uma meta a ser cumprida. A visão é o sentido predominante entre os cincos sentidos que o ser humano possui.  Por isso,  a melhor forma de expressar essa identidade é utilizando o campo visual. Desse modo, a  arquitetura permite o empresário  atingir  o seu objetivo.

O empresário deve se programar para ter um ambiente o mais agradável possível, de forma que as pessoas possam circular e conviver de maneira satisfatória. A Arquitetura também influencia  no bem-estar dos funcionários. Assim sendo, é um efeito dominó. Se a equipe de trabalho está satisfeita, logo ela irá trabalhar com prazer e, com isso, irá conquistar o cliente, fazendo o lucro aumentar, atingindo, então, o objetivo da empresa.

O layout de uma empresa tem que ser bem estudado. No caso de uma loja de roupas, por exemplo, é preciso projetar uma fachada convidativa, se preocupar com a funcionalidade determinando  uma melhor circulação entre o mobiliário, utilizar uma iluminação adequada (podendo  ser um pouco amarelada com focos em determinados pontos da loja), saber escolher bem o mobiliário pensando na identidade da empresa, buscar compreender as características das cores, pois elas emitem sensações que podem contribuir para o objetivo da venda. Essas seriam os principais pontos a serem analisados.

Portanto, é primordial a parceria do empresário com o arquiteto. Muitas das vezes se perde um grande negócio por falta de planejamento e por achar que é desnecessária a orientação de um profissional. Não caia nessa cilada.

Arquitetura - coluna negocios Arquitetura - coluna negocios 2

2 thoughts on “Arquitetura em Forma de Negócio

  1. Carolina Cunha

    Com certeza! O trabalho de um arquiteto faz toda diferença, uma pena que muitos empresários ignoram o quanto é importante o bem-estar do funcionário e esquecem que está diretamente ligado à produtividade.

    Reply
  2. Amanda Noira

    Adorei a matéria. A nossa profissão entra justamente no diferencial. Basta observar a sensação de encantamento quando entramos em algumas lojas como a Farm e a Aquamar, por exemplo. O ambiente é convidativo!!! E gracas ao trabalho de profissionai sérios e competentes que estudam a marca e vivenciam o processo criativo!!!!
    Beijinhos

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *